Um dia incrível

Esse ano começou com tudo!

Hoje já é dia 14 e eu nem senti o tempo passar. Já se foram duas semanas e parece que tudo se foi tão rápido… Um dos problemas disso é que acabamos não prestando atenção aos detalhes e as particularidades que cada dia traz a nós.

Fico particularmente feliz quando consigo chegar no meio ou no fim de um dia e percebê-lo. É como se nesse momento caísse a ficha de que eu estou presente nesse lugar, nesse momento, preso a minha alma e sem chance de fugir. É como se uma janela se abrisse e, devido a luz que entra ser tão forte, me captura e me faz perceber que há um tesouro muito especial em cada dia que vivemos.

Pensei em escrever sobre isso justamente porque em algum dia dessa última semana eu entendi que eu deveria estar mais presente na minha vida, e não somente na das pessoas que me circulam.

Eu vivi uma experiência incrível onde, em questão de algumas horas, eu me encontrei com pessoas de vários momentos da minha história e, acredito que faça algum sentido, essa conexão com a história vivida me trouxe um sentimento misto de paz, esperança e principalmente gratidão. Eu olhei nos olhos dessas pessoas, me perdi em abraços tão profundos e gostosos que só de lembrar já sinto falta.

Não quero passar os meus dias sendo protagonista de uma vida que não é a minha. Quero viver cada dia e ser presente na minha vida todos os dias. Acredito firmemente que há um Deus que costura todos esse nós, esses pontos que nos fazem ter um encontro conosco e, assim, nos ajuda a ver a nos mesmos.

Espero não escrever sobre viver os dias como protagonista da minha história e depois me perder no tempo. Espero não esquecer que há algo de incrível para ser observado, sentido, amado e vivido todos os dias.

A Alma Artesã

Eu gosto muito de ler! O livro da vez se chama A Alma Artesã.

O que mais tenho gostado nele é que se trata, pelo menos nos primeiros capítulos, sobre procurar sua forma de se expressar para o mundo.

Tendo cada um de nós como nosso próprio ponto de partida, como faremos para chegar ao fim? Como fazer para ser ouvido e deixar um legado nesse mundo? Essas perguntas merecem respostas.

Enfim…

Uma das coisas que mais tenho gostado desse livro em questão, é que ele é recheado de frases incríveis. Dá pra captar claramente que quem fala no livro é a alma do autor (Erwin Raphael McManus) e não ele, propriamente.

Com certeza a frase que mais marcou a minha passagem por esse livro foi a seguinte:

A Alma Artesã [o livro] é para todos os que não podem escapar da percepção torturante [enfase em torturante] de que não se sentem realizados na vida. Ele é para todos os que sabem que sua vida se destina a mais do que a sobrevivência ou mesmo o sucesso. A Alma Artesã é para todos os que sabem que “fazer” não é o bastante para satisfazer os nossos anseios mais profundos e que desejam desesperadamente viver uma vida que se resume em ser.

McManus, Erwin Raphael. A Alma Artesã, editora Chara 1ª ed. pag. 17

O que mais gosto dessa parte é que, particularmente falando, me sinto totalmente representado! Não sou um cara que quer ter sucesso só por ter ou que quer ter coisas só para dizer que as tem. Isso não me realiza, não me dá sentido. Eu prefiro passar pela vida e saber que de tudo o que fiz, eu fiz para ser a pessoa que eu e Deus queríamos que eu fosse, do que somente para deixar uma pilha de dinheiro e patrimônio como herança.

Tem tantas pessoas por ai sofrendo por ansiedade. Com o medo constante de não conseguirem se tornar aquilo que sonham. Assombradas pelos fantasmas dos fracassos futuros. Para essas pessoas, eu oro por paz. Não vale a pena viver assim.

Bruno, você pode ser quem você quer. Não desista de querer.